segunda-feira, 18 de agosto de 2014

A ETERNA POESIA

(Amanda Cristina Souza)




Toda poesia perde a memória
Ao redescobrir as palavras de outrora
Chorar as canções celestiais
E adentrar ao coração do nunca mais